quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Seria

Eu já quis ser muitas coisas
queria ser o lapis do poeta
a tela do pintor
a maquina do fotografo
a bandagem do enfermo
quis ser a espada do guerreiro
a bigorna do ferreiro
a pá do coveiro
o cavalo do cavaleiro
e a etiqueta do cavalheiro.
Queria ser completo
ser o cheio do vazio
o tudo do nada
a cor do cinza
a calma do espanto
a aliança do casamento
a magia do encantamento.
Acontece que não sou nada
nem importante
ou necessário.
Nem completo e realizado
Eu sou "o que" e "porque" sou
Eu queria apenas ser.

1 Comentários:

Anonymous Catherine Santana disse...

Você é a magia do encantamento, rapaz!!

24 de outubro de 2011 21:59  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial